quarta-feira, 20 de março de 2019

Dia Internacional da Felicidade

A maior parte de nós já sentiu felicidade. Conhecemos os sentimentos, os pensamentos e as sensações que a acompanham. Mas como defini-la em palavras exatas que encaixem na vida de cada um e ao mesmo tempo façam juz à humanidade que nos liga e a esta experiência que partilhamos?

Em 2007 a investigadora Sonja Lyubomirsky elaborou uma definição, descrevendo a felicidade como "a experiência de alegria, contentamento ou bem-estar positivo, combinada com a sensação de que a vida é boa, significativa e de que vale a pena".

Esta definição pode fazer surgir um sentimento de tranquilização, na medida em que contempla não só as emoções momentaneamente agradáveis que vêm com a felicidade, como também lhe confere um sentido mais profundo de significado e propósito na vida. A felicidade é portanto mais do que um conjunto de situações específicas nas quais sentimos alegria, ela é um pano de fundo que pode permanecer consoante vamos vivendo a nossa vida de acordo com o que é mais importante para nós, mesmo que pelo caminho possam existir situações difíceis e emoções desagradáveis.

Além de nos fazer sentir bem, os estudos científicos na área têm vindo a descobrir que a felicidade melhora outros aspetos das nossas vidas (por exemplo, saúde e relações) e, se nem sempre sentimos as emoções associadas à felicidade, existem alguns gestos intencionais que nos podem ajudar a cultiva-la. De entre eles estão:

Sentido de vida - está relacionado com os nossos valores e com as ações que ativa e conscientemente escolhemos ter no quotidiano dos nossos dias, quanto mais ligadas estiverem aos nossos valores mais emoções agradáveis sentimos.

Exercício - as pessoas fisicamente ativas têm mais energia, um melhor sistema imunitário e um sentimento frequente de realização - com o pôr do sol a ficar mais tardio pode começar a treinar o hábito de fazer caminhadas ou a andar de bicicleta;

Bondade - um gesto bondoso para com outra pessoa pode transformar o seu dia e o dia de quem o recebe - conscientemente disponha-se a fazer algo por outra pessoa sem outro motivo além de querer ajudar;

Relações - reserve um bocadinho dos seus dias para estar pessoalmente com as pessoas que são importantes para si ou dedique-lhes algum tempo (escreva-lhes uma carta/e-mail, faça-lhes um presente, ligue-lhes);

Natureza - estar na Natureza tem o efeito de reduzir o stress, ajuda a estar mais em contacto com o momento presente (ao invés de estarmos "perdidos" em pensamentos), incentiva a criatividade e promove o sentimento de vitalidade - passeie pelo parque, deixe o carro mais longe e percorra espaços verdes.

Em resumo, neste Dia Internacional da Felicidade, e em todos os dias, que possamos ter gestos intencionais que nos fazem felizes e aos outros - por mais pequeninos que sejam, terão um impacto positivo! 












Dia Internacional da Felicidade

A maior parte de nós já sentiu felicidade. Conhecemos os sentimentos, os pensamentos e as sensações que a acompanham. Mas como defini-la em...